Caderno Pedagógico #ECOS

Entre 1926 e 1974 milhares de portugueses tomaram o
caminho do exílio. Este, frequentemente incluído na
contabilização dos movimentos migratórios da época,
integra um dos mais importantes fluxos de pessoas da
história do Portugal do último século.

O projeto “#ECOS. Exílios, contrariar o silêncio: memórias, objetos e narrativas de tempos incertos” pretende interrogar a memória desta mobilidade específica, partindo do campo disciplinar das Ciências Sociais, e incidindo sobre arquivos, objetos e construções memorabilísticas de exilados portugueses.

#ECOS visa assim uma consciencialização sobre o passado e uma aprendizagem para o futuro,
amplamente pertinente nos debates contemporâneos sobre mobilidades, políticas de acolhimento, xenofobia e populismo. O projeto, ao dar visibilidade a experiências biográficas transnacionais, adquire relevância numa Europa atualmente marcada por crises sociais, económicas e políticas.


O público alvo do projeto são instituições escolares e
associativas que permitam a implementação de
atividades de carácter pedagógico e de divulgação
científica sobre estas temáticas. Nesse sentido, #ECOS
articula-se em torno de propostas de atividades
múltiplas, da promoção de debates à coprodução
artística, concebidas por uma equipa multidisciplinar
(académicos, artistas, exilados, alunos, professores) e
internacional (Portugal, França, Dinamarca). Tendo o
espaço europeu como pano de fundo, #ECOS pretende
promover o diálogo intercultural entre jovens e menos
jovens, alunos e professores, migrantes, exilados,
académicos e artistas

As atividades e fichas propostas no Caderno Pedagógico visam estimular esse diálogo, promovendo novas mobilidades, trocas e intercâmbios de ideias, projetos e práticas pedagógicas.


Para ver e utilizar a versão completa do Caderno Pedagógico #ECOS como documento de ensino sobre a temática do exílio, contacte-nos através do e-mail ecos.exilios@gmail.com, ou através do seguinte formulário:

Leave a Reply